terça-feira, 9 de setembro de 2008

Fazem mais de cinco anos que trabalho na mesma empresa. Não tenho do que reclamar (a não ser do salário), todo mundo é boa gente. Nunca tive problemas com chefe, colega querendo me passar a perna ou com qualquer QUIPROCÓ trabalhista. É verdade, falta às vezes um lanchinho patrocinado pela chefia e a até pouco tempo, faltava um bebedouro desses que gelam a água, problema que já foi resolvido, então, ponto pros homens do poder. Logicamente ter um bom ambiente favorece pra que o trabalho seja melhor executado, ainda mais depois de um tempo, quando a liberdade internética deixa de ser interessante e passa a ser estressante.Te resta baixar a cabeça e trabalhar. Trabalhando mais às vezes surgem umas boas surpresas.Tudo muito bom, tudo muito certo. O problema é que mesmo não achando que é conspiração, nem azar, nem interferência do divino, sempre surge um pequeno problema que tem relação direta com o trabalho e do qual eu sou um participante ativo: a Chuva do Operário.

A Chuva do Operário, como o próprio nome diz, baseia-se no conceito do trabalhador, que cumpre horários estabelecidos. Recebe este nome também, porque foi feita especialmente para os assalariados que saem a pé. A função deste fenômeno é presentear cada trabalhador com um maravilhoso banho, cada vez que ele chega ou deixa seu local de labuta. Em cinco anos eu fui muitas vezes presenteado com o maravilhoso jorro de água do céus, acompanhados quase sempre do detestável vento. A chuva do Operário tem inicio SEMPRE às 11h25min da manhã e pára ao meio-dia. Recomeça às 12h55min e se estende até às 13h35min. Desta forma dificilmente você que vai a pé de sua casa até o local da lida escapa de se molhar.E o objetivo é exatamente este: que você não escape, afinal é uma homenagem.

A chuva do Operário acontece com muita frequência na minha cidade, não sei se este espetáculo é exclusividade ou se ele se espalha por todo o Brasil, mas é de fato algo impressionante. Neste exato momento, a chuva não cai porquê são três da tarde e não tem razão de ela cair, dificilmente alguém com pressa, atrasado ou com fome anda na rua às três. Assim, as nuvens guardam todo seu conteúdo, poupado durante a tarde, pra cair com toda intensidade às17h25min - outro horário da chuva -. Há tempos eu desisti de tentar entender o relógio do céu, mas tenho convicção de que ele existe. E se o trabalho me permite tempo pra escrever um texto, o céu me dá de presente a chuva. Uma mão lava a outra, e eu é que tomo o banho por completo.

Um comentário:

Andreza disse...

"Barbaridade." [2]